Serotonina inibe inflamação sistêmica severa como a que ocorre na sepse

Conhecida como o “hormônio do bem-estar”, por ser relacionada à regulação do humor, a serotonina também é capaz de modular a inflamação sistêmica severa, como a que ocorre durante a sepse. Artigo publicado na revista Brain, Behavior, and Immunity descreve esse neurotransmissor, pela primeira vez, como um possível mediador da interação neuroimune, capaz de amenizar a inflamação não só no sistema nervoso central como em todo o organismo.

O estudo, conduzido por pesquisadores da FORP-USP (Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo), da EERP-USP (Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto) e da FMRP-USP (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto), mostrou que a administração da substância no sistema nervoso central de ratos teve efeitos anti-inflamatórios, diminuindo os níveis de moléculas sinalizadoras do sistema imune (citocinas pró-inflamatórias) no plasma sanguíneo e no baço dos animais. A serotonina preveniu ainda a hipotermia e a queda da pressão arterial. O trabalho é resultado de um Projeto Temático apoiado pela Fapesp.

Leer Más