Positive Psychology: Harnessing the power of happiness, mindfulness, and personal strength

Discover the simple techniques to help experience deeper joy, cheerful contentment, and long-term happiness

It’s often said that happiness is a choice: You can either choose to be happy or choose to be sad, stressed, or anxious.

But simply choosing happiness doesn’t always make it so. Many times, you can’t simply force a smile and make believe that everything is coming up roses.

Thankfully, there are much more effective ways, based squarely on research-proven Positive Psychology strategies and concrete techniques that can help you deal effectively with life’s challenges and attain long-term happiness.

That’s why the health experts at Harvard Medical School have created the all-new Positive Psychology Course — the exclusive interactive resource that helps you apply the same tools that are widely used by mental health professionals to help treat a variety of condition, from stress, anxiety and anger to coping with grief and loss.

Step-by-step, Harvard’s Positive Psychology Course will give you strategies to build happier, more positive lifestyle. Enroll today and you’ll discover how to…

Leer Más


Emotional well-being while home gardening similar to other popular activities, study finds

As civic leaders and urban planners work to make cities more sustainable and livable by investing in outdoor spaces and recreational activities such as biking and walking, Princeton researchers have identified the benefit of an activity largely overlooked by policymakers — home gardening.

The researchers found that, across the study’s population, the level of emotional well-being, or happiness, reported while gardening was similar to what people reported while biking, walking or dining out, according to a study published in the journal Landscape and Urban Planning. Home gardening was the only activity out of the 15 studied for which women and people with low incomes reported higher emotional well-being than men and medium- and high-income participants, respectively.

Leer Más



Busca da Felicidade…
A felicidade deveria ser fácil..

O problema é a cabeça do homem que filtra, protege, censura e finalmente faz o julgamento final da felicidade completa.

A mudança de boas experiências pode ser facilmente bloqueada pelas histórias interiores negativas que contamos a nós mesmos…

essas histórias tomam conta de nós como uma ideologia política..

precisamos investir na nossa vida mental, pois ela pode mudar e nos oferecer mais saúde e felicidade..

a felicidade pode ser aprendida…

uma vida cheia de vários pequenos momentos felizes..

Pode ser dificil demais mudar todos os habitos imediatamente,

mas não tão difícil tirar do peito coisas guardadas há longo tempo;

dificil demais tornar-se completamente otimista de uma só vez,

mas não tão dificil aprender que os problemas não durarão para sempre…

É o relacionamento com a vida em si que lhe traz vida…

Então por que não preencher a vida com prazeres agradáveis?

(Robert Ornstein)





Qué es soka, el modelo educativo japonés basado en la felicidad

¿Eres feliz cuando vas a clase? Esta es la pregunta que solemos hacer al comienzo de nuestra asignatura Educación para la Felicidad.

Hace cuatro años detectamos un hueco importante en la formación inicial de los futuros profesores de Magisterio en Educación Infantil y Educación Primaria. No habíamos incluido un espacio de reflexión interdisciplinar acerca del sentido de la educación.

Para eso, creamos una asignatura que llamamos Educación para la Felicidad, y uno de nuestros pilares es lo que podemos denominar la Educación Soka.

¿De dónde viene la pedagogía Soka?

Leer Más


Alan Watts – Não vivemos em uma sociedade materialista, é muito pior: vivemos na sociedade das aparências

ascensão do consumismo nos fez pensar que vivemos em uma sociedade materialista. Quando nossa felicidade depende do que possuímos e do que somos capazes de comprar, é difícil não pensar que o materialismo tenha se apropriado de nossa cultura. No entanto, o filósofo Alan Watts pensou que a realidade é ainda pior: ele estava convencido de que nossa sociedade não é materialista, mas idolatra as aparências. E a diferença é substancial.

Na sociedade das aparências, a essência se perde

“Não é correto, muito menos, dizer que a civilização moderna é materialista, se entendermos como materialista a pessoa que ama a matéria. O cérebro moderno não ama matéria, mas as medidas, não os sólidos, mas as superfícies. Beba pela porcentagem de álcool e não pelo ‘corpo’ e pelo sabor do líquido. Construa para oferecer uma fachada impressionante, em vez de fornecer um espaço para viver ” , escreveu Watts.

Leer Más