El cambio de atención de lo esperado a lo inesperado es una técnica que tiene algún valor; y hace uso, en círculos Sufis, de convenciones que son transgredidas para señalar suposiciones acerca de cómo terminará un cuento y así posibilitarle a uno contemplar, por unos segundos, posibilidades peculiares:
Una vez, cierto ser humano encontró lo que se dio cuenta que era un anillo mágico.
Se lo puso en su dedo y con la fórmula usual, dijo: “¡Anillo, haz tu trabajo!”

Leer Más

Cambio de atención



Research shows that mindfulness changes the brain.

 

Research shows that mindfulness changes the brain. But knowing what mindfulness can do, and helping clients put it into practice often requires skill. That’s why we’ve carefully created this fully online short, focused course with the top experts in the world such as Tara Brach, PhD; Dan Siegel, MD; Jack Kornfield, PhD; and many more. And right now it’s 50% off. 12 CE credits are available at checkout. Take a look https://www.nicabm.com/program/a2-fb-mindfulness-6/…


 

O primeiro estudo da referência concluiu que a desidratação teve efeitos negativos no vigor, autoestima, memória de curto prazo e atenção. A reidratação, porém,atenuou esses efeitos. O segundo é o maior e mais abrangente estudo controlado a examinar como o estado de hidratação interfere no desempenho cognitivo. Inédito ao avaliar a questão em uma população com idade mais avançada, sendo os resultados negativos significativos para as mulheres. A atenção sustentada, velocidade de processamento, memória de trabalho e motricidade foram examinadas. Os cientistas responsáveis pela pesquisa evidenciaram também que a hiperidratação, particularmente se resultar em hiponatremia, pode ser tão preocupante para a função cognitiva como a desidratação. 🧠💦🗯 Esse e outros temaa relcaionados serão abordados no módulo Saúde & Alta Performance Cerebral da @mybrainuniversity

A desidratação afeta a motrocidade


The ability to regulate your attention may help protect against anxiety symptoms

Greater mindfulness skills was found to indirectly predict fewer anxiety symptoms through attentional control, according to a study published in Psychological Reports.

Mindfulness, overall, is defined as “the awareness that emerges through actively attending to the present moment without reaction or judgment.” Research on mindfulness has shown that it is comprised of five different components: (1) observing, which entails attending to one’s emotions, cognitive experiences, and sensations; (2) describing, which is the process of labeling what one is feeling or thinking; (3) acting with awareness, defined as being attentive to one’s experience in the moment; (4) nonjudging of inner experience, which involves refraining from evaluating one’s thoughts and feelings; and (5) nonreactivity to inner experience, defined as the ability to let thoughts and feelings pass without responding or elaborating.

Leer Más


Mientras el ejercicio de baja intensidad acciona las redes cerebrales

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mientras el ejercicio de baja intensidad acciona las redes cerebrales asociadas al control cognitivo y al procesamiento de la atención, el ejercicio de alta intensidad activa principalmente las redes involucradas en el procesamiento emocional. Es la conclusión de un estudio reciente publicado en el periódico Brain Plasticity. Este puede ser el primer paso para una recomendación más precisa del ejercicio físico como factor de intervención sobre las funciones cerebrales.

Link Original: Referencia: Schmitt, A., Upadhyay, N., Martin, J. A., Rojas, S., Strüder, H. K., y Boecker, H. (2019). Modulación de diferentes redes cerebrales de descanso intrínsecos por el ejercicio agudo de diferentes intensidad. Plasticidad cerebral, 1-17. doi:10.3233/bpl-190081 (imagen adaptada de Crystal Eye Studio / Shutterstock)


“A atenção é um músculo mental, é preciso exercitá-lo”

Foi há mais de 20 anos que Daniel Goleman lançou um livro dedicado a um conceito revolucionário: a inteligência emocional. Atualmente corre o mundo para falar de educação, liderança e meditação – planetas que giram à volta das emoções.

Quando era mais novo, queria ser médico. Mas depois de um desamor com a Bioquímica, descobriu a sua verdadeira paixão: a Psicologia. Hoje, Daniel Goleman, de 72 anos, é considerado o “pai da inteligência emocional”, por ter sido um dos pioneiros a afirmar que a forma como reconhecemos e gerimos as emoções é tão importante como o QI. Com um bestseller internacional sobre o tema e mais de uma década de jornalismo de ciências comportamentais no New York Times no currículo, Goleman dá palestras pelo mundo sobre a importância da inteligência emocional nos negócios e na educação. Paralelamente, há décadas que pratica e estuda a meditação, tema do livro, Traços Alterados.

Acredita que as escolas devem trabalhar a literacia emocional, além das disciplinas de ensino regular. É possível que esta aprendizagem coexista com o sistema de avaliação atual, que põe a média acima de tudo?
As escolas de topo da América, que melhor preparam os alunos para a faculdade, compreendem a importância desta aprendizagem além da excelência académica. O que elas tentam fazer é dar uma educação completa. Querem que a criança se desenvolva emocional e socialmente, não querem que ela seja apenas boa a Matemática. Porque se és bom a matemática, mas não és boa pessoa, vais ser um desastre para qualquer empresa. E ninguém vai querer casar contigo. [Risos]

Leer Más


Os nossos cérebros não analisam passivamente as informações sensoriais. Em vez disso, eles selecionam as informações mais importantes às custas daquelas momentaneamente irrelevantes. Esse processo ativo, denominado atenção seletiva, constitui um elo crítico entre o processamento sensorial e o conjunto cognitivo interno. Um dos dogmas fundamentais que sustentam as neurociências cognitivas é que a atenção é controlada por áreas corticais parietais e pré-frontais. O estudo da referência mostra que uma outra região no lobo temporal inferior exibe as propriedades de um mapa que codifica o foco da atenção. Através da ressonância magnética funcional de todo o cérebro, estimulação e registros eletrofisiológicos específicos, a nova pesquisa modifica nossa compreensão da organização das vias visuais e das funções das redes atencionais. 🧠📑



The Language You Speak Influences Where Your Attention Goes

 

 

 

 

 

 

Psycholinguistics is a field at the intersection of psychology and linguistics, and one if its recent discoveries is that the languages we speak influence our eye movements. For example, English speakers who hear candle often look at a candy because the two words share their first syllable. Research with speakers of different languages revealed that bilingual speakers not only look at words that share sounds in one language but also at words that share sounds across their two languages. When Russian-English bilinguals hear the English word marker, they also look at a stamp, because the Russian word for stamp is marka.

Leer Más