Como o Método de Respiração Buteyko Pode Melhorar Sua Saúde e Condição Física

 

 

 

 

 

Por Dr. Mercola

O Método de Respiração Buteyko — que ganhou este nome devido ao médico russo que desenvolveu a técnica — é outra forma poderosa de reverter problemas de saúde associados à respiração incorreta, sendo o mais comum a hiperventilação e a apneia do sono.

Quando você para de respirar pela boca e aprende a normalizar o volume de respiração, você ganha maior oxigenação dos tecidos e órgãos, inclusive do cérebro.

Fatores da vida moderna, como estresse, alimentos processados, a crença de que é bom respirar fundo e a falta de exercícios, todos aumentam a respiração diária.

Entre as características típicas de hiperventilação estão a respiração pela boca, respiração torácica superior, suspiros, respiração perceptível durante o repouso e respiração profunda antes de falar.

Patrick McKeown, capacitado pelo Dr. Buteyko em 2002, um ano antes de sua morte, é agora um dos principais professores do método Buteyko no mundo. Ele o ensina em tempo integral na Irlanda, seu país de origem, e no exterior nos últimos 11 anos.

Aprendi a técnica há mais de 20 anos, quando era amplamente divulgada para o tratamento da asma. Mas nunca consegui incorporá-la com êxito na minha prática, então a deixei para trás e só a examinei de novo recentemente, quando fui introduzido a ela novamente por Joy Moeller, com quem eu havia feito minha terapia miofascial oral.

Como o método Buteyko Pode Melhorar a Saúde

Além da asma e da hipertensão, existem várias outras áreas em que o Método Buteyko é útil, como ansiedade e apneia do sono. O modo como você respira afeta a oxigenação dos órgãos. Os efeitos prejudiciais de respirar pela boca, a hiperventilação e respirar em excesso já foram bem documentados.

O Método Buteyko baseia-se na premissa de que você precisa de água, ar e comida para sobreviver. É claro que a qualidade de cada um deles é de fundamental importância, mas quando se trata de ar, poucas pessoas pensam na quantidade de ar que respiram como tendo um impacto tão profundo na saúde.

O interessante é que alimentos processados, que tendem a acidificar o sangue em uma tentativa de manter o pH normal, também fazem você respirar mais forte. Isso acontece porque uma das funções do dióxido de carbono, presente no sangue, é regular o pH.

Além da água, frutas e hortaliças cruas têm pouquíssimo impacto na sua respiração, seguido das verduras e legumes cozidos.

Refeições processadas ricas em proteína e grãos têm o maior efeito negativo possível no modo como você respira.

O Método Buteyko ensina como normalizar o volume de respiração ou, em outras palavras, a reverter o que chamamos de hiperventilação crônica. Quando sua respiração é normal, você tem melhor oxigenação dos tecidos e órgãos, inclusive do cérebro.

A rinite, que envolve a congestão nasal e a coriza, é uma causa muito comum da respiração pela boca. Isso, por sua vez, está associado a problemas cada vez maiores, tais como:

  • Fadiga
  • Dormir mal e insônia
  • Transtornos de humor
  • Ronco e apneia obstrutiva do sono
  • TDAH

Os Efeitos do Óxido Nítrico

O óxido nítrico é encontrado no nariz, sendo assim, quando você respira pelo nariz, você leva uma pequena porção desse gás para os pulmões. Conforme explicado por Patrick, o óxido nítrico exerce uma função importante na homeostase, ou na manutenção do equilíbrio no seu corpo. O óxido nítrico também é:

  • Um importante broncodilatador
  • Um agente antibacteriano que ajuda a neutralizar os germes e bactérias
  • Um vasodilatador

Esse é um dos aspectos incríveis que notei na terapia Buteyko. À medida que você respira exclusivamente pelo nariz e abandona a respiração pela boca, seu nariz começa a pingar e você geralmente precisa assoá-lo.

Mas o incrível é que as vias nasais acabam se expandindo drasticamente e fica muito mais fácil obter ar pelo nariz do que pela boca.

Isso vale até mesmo para exercícios de alta intensidade como o Peak Fitness.

Pode levar alguns meses para conseguir realizá-lo, mas depois de ter chegado lá, você raramente precisará respirar pela boca novamente, mesmo nas circunstâncias mais extremas.

Os asmáticos respiram pela boca normalmente. Eles também tendem a respirar mais forte e a ter uma taxa respiratória maior do que os não asmáticos. Segundo Patrick, há um ciclo de feedback, no qual o volume da respiração mais forte que entra nos pulmões causa um distúrbio nos gases do sangue, entre eles a perda do dióxido de carbono (CO2).

Contrário à crença popular, o dióxido de carbono não é só um gás residual. Embora você respire para eliminar o excesso de CO2, é muito importante que o volume de respiração seja normal para manter uma determinada quantidade de CO2 nos pulmões.

À medida que a via aérea é contraída, ocorre a reação natural de respirar de modo mais intenso como um mecanismo de compensação. No entanto, isso causa perda ainda maior de dióxido de carbono e o resfriamento da via aérea faz com que ela feche ainda mais. Em outras palavras, os sintomas da asma alimentam o problema.

Você pode testar isso respirando cinco ou seis vezes pela boca. A maioria das pessoas começa a ter algum tipo de tontura. Embora você possa argumentar que respirar mais forte pela boca permite que entre mais oxigênio no corpo, o que deveria fazê-lo se sentir melhor, o que acontece é o oposto.

Isso porque você está eliminando muito dióxido de carbono dos pulmões, fazendo com que os vasos sanguíneos se contraiam — por isso a tontura. Portanto, quanto mais forte você respira, menos oxigênio é distribuído pelo corpo devido à falta de dióxido de carbono, que faz com que os vasos sanguíneos se contraiam

A Relação da Respiração Com o Esporte

O modo como você respira também afeta seu coração e Patrick tem observado os efeitos da respiração nos atletas nos últimos dois anos. Geralmente, os atletas que sofrem um ataque ou uma parada cardíaca não se encaixam em um modelo de pessoa com problemas cardíacos. A maioria tem excelente saúde.

Patrick também está investigando o treinamento de alta intensidade do ponto de vista de segurar a respiração (que analisarei na seção a seguir).

Exercícios Para Reverter a Respiração Pela Boca

Felizmente, é muito fácil tratar a respiração pela boca. Basta inspirar e expirar levemente pelo nariz. Depois, aperte o nariz enquanto balança suavemente a cabeça para cima e para baixo, segurando a respiração o máximo de tempo possível. Solte o nariz para respirar através dele novamente.

Aguarde de 30 segundos a um minuto e repita o exercício.

Tenha em mente que embora ele seja um exercício perfeitamente seguro para a grande maioria das pessoas, se você tem alguma queixa cardíaca, como pressão alta, está grávida, tem diabetes tipo 1 ou sofre de ataques de pânico, então não segure a respiração além da primeira vontade de respirar.

Uma ferramenta útil na respiração Buteyko é o conceito simples chamado de pausa de controle. A pausa de controle oferece feedback sobre o volume de respiração relativo. Para obter uma medição precisa, descanse por 10 minutos antes de medir.

  1. Inspire e expire de forma suave e silenciosa pelo nariz.
  2. Aperte o nariz com os dedos para evitar que o ar entre nos pulmões.
  3. Conte o número de segundos até que tenha o primeiro desejo definitivo de respirar.
  4. No primeiro desejo definitivo de inspirar, você também pode sentir o primeiro movimento involuntário dos músculos de respiração. Seu estômago pode tremer e a área ao redor do pescoço pode se contrair.
  5. Sua inalação no final da respiração deve ser calma.
  6. Solte o nariz e inspire através dele.

Lembre-se de que fazer a pausa de controle requer segurar a respiração somente até sentir os primeiros movimentos involuntários dos músculos de respiração ou o primeiro estresse do corpo avisando-o para “respirar”.

Se você teve que fazer uma respiração profunda no final do exercício, então você segurou a respiração por muito tempo.

Uma pausa de controle muito boa totaliza 40 segundos e uma pausa de controle boa totaliza 30 segundos.

Uma pausa de controle de 25 segundos indica que há espaço para melhorar, enquanto uma pausa de controle de 15 segundos ou menos indica sintomas como queixas respiratórias (asma, respiração sibilante, tosse, aperto no peito ou problemas nasais), distúrbio de respiração durante o sono (insônia, fadiga, ronco ou apneia obstrutiva do sono) ou queixas de ansiedade (preocupação excessiva, altos níveis de estresse, baixa concentração) ou algum outro problema resultante de hiperventilação crônica.

Minha experiência com a respiração Buteyko

Não acho que eu algum dia tenha respirado pela boca durante as atividades normais, mas, durante os exercícios de alta intensidade, eu hiperventilava até o limite máximo através da boca aberta. Minha percepção era de que essa era a melhor forma de maximizar meu consumo de oxigênio.

Mas minha percepção e compreensão da realidade estavam totalmente erradas.

No entanto, depois de ficar familiarizado com o Método Buteyko, comecei a tentar manter a boca fechada durante os exercícios de Peak Fitness. É muito fácil fazer os dois primeiros intervalos, mas depois disso, fica cada vez mais difícil.

Eu me surpreendi na verdade porque experimentei esse método três ou quatro anos atrás por recomendação de John Douillard, um atleta que incentiva esse tipo de respiração. Naquela época, eu abandonei achando que era simplesmente muito difícil.

Mas agora, com um reconhecimento aprimorado da importância dessa técnica, eu dei a ela outra chance e decidi que aumentaria sua prática gradualmente. Portanto, com alguma persistência e em questão de aproximadamente um mês, eu consegui concluir todos os exercícios do Peak Fitness com os batimentos cardíacos bem acima do cálculo máximo de 162, com a boca fechada.

Antes, eu achava que seria impossível realizar isso algum dia. Faço isso há vários meses agora e consigo respirar confortavelmente através do nariz e não me sinto sem fôlego. Foi realmente uma melhoria incrível na minha opinião, e estou muito contente de ter tentado novamente e persistido.

No entanto, eu notei que meu nariz ficava pingando no início. Eu tinha que assoá-lo quando terminava. Até que cheguei ao ponto em que a coriza e a necessidade de assoar o nariz haviam desaparecido totalmente e eu respirava com mais facilidade. Novamente, fazer o exercício para desbloquear o nariz (acima) ajudará a superar essa congestão.

Exercício de respiração para acalmar os ataques de pânico e ansiedade

Outro exercício de respiração que pode ajudar se você estiver sofrendo de ansiedade ou ataques de pânico, ou se está muito estressado e sua mente não para, é o seguinte: Faça uma pequena inspiração pelo nariz e depois uma pequena expiração; aperte o nariz por cinco segundos para segurar o fôlego e solte para voltar a respirar. Respire normalmente por 10 segundos.

Repita a sequência: Faça uma pequena inspiração e expiração pelo nariz; segure a respiração por cinco segundos, depois solte e respire normalmente por 10 segundos. Essa sequência ajuda a reter e acumular levemente dióxido de carbono, provocando uma respiração mais calma que reduz a ansiedade. Em outras palavras, o desejo de respirar será menor à medida que você entrar em um estado mais relaxado.

Link Original:http://portuguese.mercola.com/sites/articles/archive/2016/12/01/metodo-respiracao-buteyko.aspx?utm_source=facebook.com&utm_medium=referral&utm_content=facebookmercolaport_lead&utm_campaign=10152017_metodo-respiracao-buteyko

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s